quinta-feira, 11 de outubro de 2012

50%

50% de cotas. Metade da vaga para cotistas. Da metade, meio para negros/índios/pardos, meio para escola pública.
Meio.
É isso que o povo brasileiro se torna cada vez mais. Metade, 50%, meio.
Meio cidadão, meio consciente, meio atuante, meio.
E para um povo onde tudo é metade, tudo é meio, para quem 50% tá bom, nada melhor do que um governo meia boca, não? Meio safado, meio bandido, meio corrupto, meio racista, meio eficiente.
Nunca inteiro, nunca 100%. Meio.
E para o povo, meio tá bom. Porque meio é melhor que nada.
E, assim, todos se calam, de cabeça baixa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário