quinta-feira, 1 de maio de 2014

Mais feliz do mundo

Esta noite me perguntaste se sou a mulher mais feliz do mundo, por ter-te a meu lado.
Quando disse que sim e tu não acreditastes, acho que é porque de certa forma, menti.
A mulher mais feliz do mundo precisa, acima de tudo, se amar e ser amada. Precisa amar o que faz, seu emprego deve trazer-lhe muito rigozijo, e seus amigos devem ser os melhores, e a maldade do mundo não pode atingi-la, além de que ela deve ter certeza de todos os seus atos e ficar contente com eles.
Eu não sou esta mulher.
Certamente não estou a parte da maldade do mundo e das pessoas, e certamente me decepciono constantemente com meus semelhantes que custo a chamar de amigos.
Definitivamente não tenho certeza de todos os meus atos e erro, sim. Me arrependo, sim.
Não sou a mulher mais feliz do mundo, porque minha insegurança me ataca quando erro.
Mas tenhas certeza de uma coisa. Sou uma das mulheres mais felizes do mundo, porque te amo infinitamente e porque te tenho ao meu lado, e mal tenho palavras para dizer-te o quanto me fazes bem.
Sou uma das mulheres mais felizes do mundo, simplesmente por poder te abraçar todas as noites e sentir o calor do teu corpo contra o meu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário