sábado, 19 de julho de 2014

Escrever

Sabe quando você acorda com aquela vontade de escrever? Sim! Escrever!

Quero dizer, dom, cada um tem um. Você, talvez, possa acordar com vontade de desenhar. De tocar piano. De criar novas maneiras de expressar tudo aquilo preso dentro de você.

Bom, eu não tenho um dom, como possa ter dado a entender aqui. Não, não considero que tenho o dom da escrita, por favor, vamos deixar isso com Leminski, Camões e Drummond - porque esses sim são os caras da escrita, entende?

O que falo aqui é mais básico, simplório, ou até banal.

É a vontade de escrever. Mais do que isso, necessidade.

Acordei de cabeça cheia, mas não pensamentos. Palavras. Desordenadas, apenas palavras soltas que batiam em todos os lados, querendo sair. Algumas se punham em caixa alta para chamar minha atenção. Outras simplesmente tremeluziam quando eu apertava o olhar, tentando decifrá-las.

Não, não sou eu que elas querem que as decifrem. Mas quem? O papel? O teclado? Ou simplesmente qualquer alma a quem elas puderem alcançar. Mas não eu, não tenho o dom. Nem ao menos tenho uma letra espaçosa e cheia de curvas para que possa deixá-las com uma beleza única.

Não é a mim que elas querem.

É você.

E eu também. Digo, eu também quero você. Ou quero que você as queira tanto quanto lhe queremos.

Essas palavras desordenadas, me deixam desorientadas. Toda vez que tento passar uma linha entre elas, deixá-las em fila, formando, quem sabe, algo concreto, pensamentos, elas se debatem e fogem.

No fim das contas, acho que elas querem o mesmo que eu: alguém com o dom de transformá-las. De expressá-las. Acho que são sentimentos transformados, que precisam ser decifrados. Mas precisamos que você entenda, que, mesmo desordenados e rebeldes, o que queremos é você.

Expressar o que se sente é para poucos, os bons. Não somos estes.

Por isso, essa sopa de letrinhas que mais parece um tornado se contenta com o que tem. Comigo. Com um teclado, porque não ficam feliz com suas formas no papel, quando vindas de mim. Mas, pelo menos assim, elas tem uma chance de chegar em você.

Espero que cheguem. E espero que consiga decifrar tudo o que não consegui, pois sei que você tem um dom de verdade, que nunca poderemos ter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário